29 de setembro de 2017

Primeiras Impressões Nunca olhe para dentro

29 de setembro de 2017
Primeiras Impressões Nunca olhe para dentro




Título: Nunca olhe para dentro
Autora: Amanda Ághata Costa
Publicação independente (Amazon)
Lançamento em : 03/10/17

Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.





"Um sonho bom que a gente
nunca quer que acabe, mas sempre desaparece na melhor parte.
Esse tipo de coisa que, embora possa parecer ruim, sempre pode
ser ainda pior.
Entre outras, essas são as lembranças que eu guardo na
minha caixa proibida. Nunca olhe para dentro. Você não pode
olhar para dentro. Independentemente do que vier a acontecer,
eu não preciso enfrentar todas as memórias armazenadas lá. Eu
já as revivo demais na minha própria cabeça."

Hey leitores, como vão? Hoje trago para vocês um post que é daqueles que, mesmo que falássemos muito sobre, não conseguiríamos mostrar o quão gostamos de algo... Sabem?
Iremos falar de NOPD (um livro muito aguardado pelos leitores e parceiros da Amanda).
Já tenho que deixar claro que, o livro começa com personagens que eu amei logo de cara. Adorei a narrativa, que como sempre, Amanda melhora cada vez mais. A personagem principal tem um jeito melancólico leve e marcante, o que gostei bastante. Sabe aquele livro que você lê e sabe que só pode ficar melhor? Esse é um desses e, por mais que pareça leve de início, obviamente há algo muito mais forte vindo por aí (e espero muito isso também!)

Betina é uma menina sonhadora e ser pintora é algo que almeja desde cedo. E ser reconhecida por isso, tão jovem, foi maravilhoso para ela, uma realização, deixando-a em êxtase. Porém, no dia tão importante para ela, acabou perdendo os pais e quase a própria vida quando sofreram um terrível acidente de carro.

Desde então, anos depois, ela ainda se lembra constantemente do acontecido e insiste que tem certeza que não foi apenas um acidente, indo em busca de pistas para a resolução de seu mistério.

Apesar de tudo que viveu desde aquele dia, cursa psicologia e tem alguns poucos (raros e divertidos) amigos que a apóiam e a entendem - tecnicamente, vive uma vida normal. A cada semana, quase como um ritual, ela volta ao local do acidente e se permite sofrer um pouco pelo que perdeu - sonhos e seus amados pais.
Após a morte dos pais da garota, sua guarda foi passada para sua tia (por parte de mãe), que, infelizmente não chega a ser boa igual aos seus pais eram. Betina sabe o quão amarga a tia é e também sofre com isso.



Apesar da maldade sem limites de Cecília, tia de Betina, uma das coisas que não consegui parar de pensar foi: será que até o fim do livro ela se torna uma pessoa melhor? Isso é uma das coisas que mais espero do livro, apesar de ter quase certeza de que provavelmente não aconteça - porém, seria adorável, não?

°°°°°

Uma das coisas mais surpreendentes neste livro é que já no começo uma carga emocional grande já é depositada na história. Eu me senti muito próxima principalmente da personagem principal e adorei cada segundo da leitura desde o início. Sem dúvidas, já pode ser considerado o melhor livro da Amanda e favorito de todos os que ela já escreveu até agora (pelo menos para esta humilde leitora). Afinal os primeiros quatro capítulos já nos encantam tanto, que é óbvio que dali para frente a coisa fica ainda melhor e mais emocionante. Só posso dizer que mal posso esperar para ler o livro completo.

Um detalhe importante a citar é: a conexão e associação da personagem com as cores é algo tão lindo e novo que tornou  o livro ainda mais gostoso de ler.





Bom, é isso. Só posso dizer que já indico muito este livro e espero em breve trazer resenha completa para vocês.
À Amanda, posso apenas desejar ainda mais sucesso com esse livro que vai encantar muitos corações, sem dúvida.


Beijos,